Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livro viajante

Blog da atividade de book crossing das turmas 10.01, 10.03, 10.05 e 10.11 da Jaime Moniz

Livro viajante

Blog da atividade de book crossing das turmas 10.01, 10.03, 10.05 e 10.11 da Jaime Moniz

Livro viajante

Os livros estão na biblioteca, pnde podem ser requisitados. TODOS se comprometem a vir ao blog e escrever na caixa de comentários do post correspondente ao livro escolhido (ou na página de facebook do blog) a sua opinião sucinta sobre ele, se gostou ou não, se recomenda.

John Lennon

23.11.13, Ana Ferreira
John Lennon
Biografia
«Referência indiscutível da música popular moderna, detentor de uma genialidadde inegável como intérprete e compositor, aliada a uma personalidade carismática. A notória proeminência social e política que alcançaram as suas mensagens de paz, concórdia e amor, foram o reflexo de uma honesta, visceral e íntima projeção pessoal.»

Albert Einstein

23.11.13, Ana Ferreira

 

Albert Einstein

Biografia

Páginas: 170

 

"É uma personalidade do século XX. As suas investigações revolucionaram a nossa visão do mundo e ocuparam a mente de cientistas e filósofos até aos dias de hoje. A monografia de Johannes Wickert oferece uma introdução à vida e ao pensamento do grande génio e descreve um Einstein politicamente empenhado e contemporâneo. Mostra um homem que, pela sua conduta pouco convencional, se tornou um mito dos tempos modernos."

Che Guevara

23.11.13, Ana Ferreira

 

 

 

Che Guevara

Biografia

Páginas: 141


"Che Guevara encarnou, como ninguém, as utopias e os ideais sociais de várias gerações. O seu retrato é, ainda hoje, uma das imagens mais reproduzidas em todo o mundo. Esta biografia descreve o mito e a realidade de uma vida extraordinária, atribulada e polémica, que fascina e inspira pessoas há várias décadas e que não deixa ninguém indiferente."

O Jogo do Anjo

16.11.13, Ana Ferreira

O Jogo do Anjo
de Carlos Ruiz Zafón
Edição/reimpressão: 2008
Páginas: 576
Editor: Dom Quixote
ISBN: 9789722037075
Coleção: Ficção Universal

Na Barcelona turbulenta dos anos 20, um jovem escritor obcecado com um amor impossível recebe de um misterioso editor a proposta para escrever um livro como nunca existiu a troco de uma fortuna e, talvez, muito mais.
Com deslumbrante estilo e impecável precisão narrativa, o autor de A Sombra do Vento transporta-nos de novo para a Barcelona do Cemitério dos Livros Esquecidos, para nos oferecer uma aventura de intriga, romance e tragédia, através de um labirinto de segredos onde o fascínio pelos livros, a paixão e a amizade se conjugam num relato magistral.

 

 

Excerto
«Um escritor nunca esquece a primeira vez em que aceita umas moedas ou um elogio a troco de uma história. Nunca esquece a primeira vez em que sente no sangue o doce veneno da vaidade e acredita que, se conseguir que ninguém descubra a sua falta de talento, o sonho da literatura será capaz de lhe dar um tecto, um prato de comida quente ao fim do dia e aquilo por que mais anseia: ver o seu nome impresso num miserável pedaço de papel que certamente lhe sobreviverá. Um escritor está condenado a recordar esse momento pois nessa altura já está perdido e a sua alma tem preço.»

Marina

16.11.13, Ana Ferreira

Marina
de Carlos Ruiz Zafón
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 264
Editor: Editorial Planeta
ISBN: 9789896571191

 

«Por qualquer estranha razão, sentimo-nos mais próximos de algumas das nossas criaturas sem sabermos explicar muito bem o porquê. De entre todos os livros que publiquei desde que comecei neste estranho ofício de romancista, lá por 1992, Marina é um dos meus favoritos.» «À medida que avançava na escrita, tudo naquela história começou a ter sabor a despedida e, quando a terminei, tive a impressão de que qualquer coisa dentro de mim, qualquer coisa que ainda hoje não sei muito bem o que era, mas de que sinto falta dia a dia, ficou ali para sempre.» Carlos Ruiz Zafón «Marina disse-me uma vez que apenas recordamos o que nunca aconteceu. Passaria uma eternidade antes que compreendesse aquelas palavras. Mas mais vale começar pelo princípio, que neste caso é o fim.» «Em Maio de 1980 desapareci do mundo durante uma semana. No espaço de sete dias e sete noites, ninguém soube do meu paradeiro.» «Não sabia então que oceano do tempo mais tarde ou mais cedo nos devolve as recordações que nele enterramos. Quinze anos mais tarde, a memória daquele dia voltou até mim. Vi aquele rapaz a vaguear por entre as brumas da estação de Francia e o nome de Marina tornou-se de novo incandescente como uma ferida fresca. «Todos temos um segredo fechado à chave nas águas-furtadas da alma. Este é o meu.»


Marina de Carlos Ruiz Zafón

O Homem de Constantinopla

14.11.13, Ana Ferreira

O Homem de Constantinopla
de José Rodrigues dos Santos
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 504
Editor: Gradiva Publicações
ISBN: 9789896165499

 

O Império Otomano desmorona-se e a minoria arménia é perseguida. Apanhada na voragem dos acontecimentos, a família Sarkisian refugia-se em Constantinopla. Apesar da tragédia que o rodeia, o pequeno Kaloust deixa-se encantar pela grande capital imperial e é ao atravessar o Bósforo que pela primeira vez formula a pergunta que havia de o perseguir a vida inteira:"O que é a beleza?"Cruzou-se com a mesma interrogação no rosto níveo da tímida Nunuphar, nos traços coloridos e vigorosos das telas de Rembrandt e na arquitectura complexa do traiçoeiro mundo dos negócios, arrastando-o para uma busca que fez dele o maior coleccionador de arte do seu tempo. Mas Kaloust foi mais longe do que isso.

 

Tornou-se o homem mais rico do planeta.


Inspirado em factos reais, O Homem de Constantinopla reproduz a extraordinária vida do misterioso arménio que mudou o mundo - e consagra definitivamente José Rodrigues dos Santos como autor maior das letras portuguesas e um dos grandes escritores contemporâneos.